Fotos Flickr

LGBT trabalhadora, põe a cara no sol

Em 2017, a Parada LGBT de São Paulo comemora 21 anos. De lá para cá, embora muita coisa tenha mudado, ocupar a avenida Paulista em pleno 2017 continua sendo um ato político indispensável para fortalecer a comunidade LGBT e garantir visibilidade e representatividade. Nós existimos e resistimos!

Mas, é preciso potencializar o caráter político da Parada. No Brasil, do governo ilegítimo de Temer, temos poucos motivos para comemorar a situação da população LGBT. O avanço do projeto de precarização do trabalho e da vida, materializado pelas reformas da Previdência e Trabalhista, pelo congelamento por 20 anos dos gastos sociais com saúde e educação e pelo aumento da violência e da repressão, entre outros aspectos, afeta diretamente e com especial violência o conjunto de trabalhadoras e trabalhadores LGBTs e parte significativa desta população que vive em condições de extrema vulnerabilidade.

Por isso, nós, do MAIS, convidamos todas e todos que estão na Parada a lutar para derrotar as reformas de Temer nas ruas e construir a greve geral do próximo dia 30 de junho. É direito de todo o povo brasileiro votar em eleições diretas e gerais para escolher democraticamente um novo governo e Congresso. Por isso, é hora de colocar a cara no sol.

Conheça o MAIS!

Foto: Cesar Itiberê / FotosPúblicas

Post A Comment