Fotos Flickr

Professora e militante do MAIS sofre perseguição política pelo Governo do Estado de São Paulo

Somos todas(o)s Fabiana de Abreu!

A militante do #MAIS, Fabiana de Abreu, foi arbitrariamente suspensa por 90 dias, sem remuneração, pela Procuradoria Geral do Estado de São Paulo (PGE). Isso se deu após processo administrativo aberto pela diretora pelas firmes cobranças por democracia na gestão, contra a perseguição insistente a alunos e colegas de trabalho e transparência nas prestações de contas na Unidade Escolar.

A dirigente de Ensino, que sempre fez vistas grossas em relação à gestão, deixou correr solta a oitiva em relação à professora, demonstrando o apoio às ações da direção. Assim o faz no conjunto de escolas de sua abrangência, acobertando diretores e buscando vias de criminalizar os ativistas que não aceitam assédio e irregularidades.

O processo se pauta em inúmeras mentiras, contestadas por idôneas testemunhas da comunidade. Mesmo assim, a PGE a puniu. Um verdadeiro absurdo. Além de uma exemplar professora, Fabiana de Abreu também cumpre com excelente trabalho de base junto aos professores e comunidade escolar onde ministra aulas de História desde 2004, na cidade de Guarulhos. Não à toa, é uma das Conselheiras Estaduais mais votadas na Apeoesp de Guarulhos e Região, prova do reconhecimento de seu trabalho e luta.

Exigimos a imediata revogação da suspensão de Fabiana e sua absolvição do processo! Não à Criminalização dos que lutam por uma escola pública, gratuita, laica e de qualidade.

Assinam: Apeoesp Subsede de Guarulhos, Arujá e Santa Isabel e #MAIS Guarulhos

Post A Comment